15 abril 2010

posteridade


...
muitos condenam meus versos.
Não os escrevo para eles:
para essa alma gêmea da minha
que há de nascer amanhã, os escrevo.
....

BHAVABHUTI

Nenhum comentário: