20 julho 2008

Contato Imediato

Nothing to be done, I fucked a gorgeous Brazilian bitch last night. It was on my kitchen table. Man, we broke the damn table down. She hurt her back, bruised her ass, but was the best fuck I got here so far. Here, beauties like her don’t really like to do the thing, but thousands of cheap sluts. She faked the innocent little girl at first, you know, a disgusting act. The thing is, I’m a better actor. That was real hot. I must be fair, she’s something and that ass would do just fine in the US. Faggots here never sucked her before, I guess. I’d like you to see her content face desperately crying through her perfect legs like a trembling v. She had quite a lesson, for life.


Conheci um gringo bonitinho e ordinário, tarado; até aí ótimo. Mas além de uma senhora barriguinha, o cara era o típico ianque machão arrogante que te analisa, teoriza, te faz um estudo de caso deturpante e se acha o phd. Broxante, broxante. Até numa simples trepada o cara não passou do clichê. Tipo filme pornô que parece não ter fim. Quando lembrei do Artur, pior, quando me toquei de como ainda amo o Artur eu não me segurei. Chorei com o gringo – Scott o nome dele – me lambendo, mordendo. Fiquei tão confusa que disse eu te amo pra ele, pro gringo. Não, eu pensava era no Artur. Sabe quando a gente cai e a queda parece sem fim? Pois é, Scott foi justamente se encantar com a cadência da língua portuguesa nessa hora. Daí em diante ele se transformou num psicopata de thriller americano. A discussão começou quando tentei explicar que o eu te amo não foi pra ele, foi pra outro. Meu ex-namorado, o homem que mesmo me odiando, eu não consigo deixar de amar. Scott veio com um papo de aspectos culturais, misunderstandings, blábláblás. Fuck off, respondi, já puta da vida. A força dele quando me tirou do chão e jogou sobre a mesa me assustou de um jeito que acho que apaguei antes do impacto.

Tarco Lemos

3 comentários:

Anônimo disse...

gostas de jogar o passado no ventilador

Tarco Lemos disse...

gil?

Paola Benevides disse...

kkkkkkkkkkkk

Acho que foi o "Viva La Vaca"!