05 fevereiro 2013

sobe e desce


Vi essa imagem no excelente blog filosofia cinza.
Entender essa dinâmica tranquiliza um pouquinho, não?

O brinquedo já nos inspirou:

Playground

Ninguém, ninguém do outro lado
pra por um instante me pôr no alto
depois em baixo subindo e descendo
sol e vento e riso entrecortando o galope
crescente das pernas nuas, finas, firmes
trêmulas, no limite até que
estar em cima e em baixo perca a graça
e eu salte e corra e tome uma surra
que me desperte na marra da força
do transe duma lacuna.

 Tarco

Um comentário:

Paola Benevides disse...

Pra ficar no meio termo, haja força nas pernas... Até o equilíbrio cansa. Somos crianças mesmo.

Tarco me põe pra cima como ninguém.